Desanexada da Freguesia do Milharado em 1985, a Venda do Pinheiro foi até a umas dezenas de anos procurada pelos veraneantes devido à amenidade do seu clima e pureza de ares.

 
 
  Capela do Espírito Santo.

Mas a pressão exercida nos últimos anos pelo alargamento dos subúrbios de Lisboa provocou alterações radicais na paisagem e no modo de vida das populações. Dignos de visita são a Capela de Nossa Senhora do Monte do Carmo, na rua principal de Venda do Pinheiro, e a Capela do Espírito Santo, em Asseiceira Grande.

O templo de Venda do Pinheiro é rico em imagens de santos, destacando-se uma imagem de Santo António com o Menino, de madeira policromada do século XVIII. Na fachada, sobre a porta principal, um medalhão em pedra, com alto-relevo, representando o aparecimento da Virgem a Santo António. Nos azulejos setecentistas estão representados vários temas figurativos como "Aparição de Santo António", "Baptismo no Jordão" ou "Visão de São Domingos aleitado pela Virgem". Na capela do Espírito Santo, presumivelmente do século XV, o maior interesse centra-se num baixo-relevo policromado, colocado sobre o arco triunfal, figurando a "Descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos". Talhada em calcário, a peça tem forma agamelada e enquadra, com rigorosa simetria, o conjunto dos Apóstolos em volta do Redentor. Trata-se de uma composição quatrocentista, considerada pelo pintor Armando de Lucena como "o exemplar porventura mais típico de toda a iconografia do nosso tesouro artístico (.). Um exemplar único na história da escultura portuguesa de qualquer tempo". Uma pia de água benta manuelina pode ainda ser encontrada no interior deste templo.

 
  Baixo-relevo na Capela do Espírito Santo.
 
  Imagem de Sto. António na Capela do Monte do Carmo.