Criada em 5 de Dezembro de 1939, mediante desanexação da Freguesia de Enxara do Bispo, é a mais pequena freguesia do Concelho de Mafra.

 
 
  Exterior da igreja de N.Sra. do Rosário.

Os seus campos são fartos em legumes, pomares e vinhas. Na paisagem preenchida de casario rústico destaca-se o edifício da igreja matriz, cuja fachada, inacabada, permanece como um dos sinais que atestam as vicissitudes de vária ordem que ao longo dos séculos atingiram esta região.

A igreja foi construída em 1567 e foi destruída pelo terramoto de 1755. Ostenta incompleta a fachada que, presume-se, terá sido obra não terminada do pós-terramoto. Na abóboda da capela-mor figura um painel representando a aparição da Nossa Senhora do Rosário a um pastorinho, em 1580.

Conta-se que o frontispício foi colocado para satisfazer o rei D. Dinis, que considerava pobre a fachada da igreja quando ali passava em direcção ao lugar de Passos para visitar uma sua amante, Dona Marinha Peres. Uma referência ainda à Casa da Ópera, erguida no século XVIII pelos Serra, fidalgos de Lisboa, que em Vila Franca do Rosário se refugiaram das pestes que se seguiram ao terramoto de 1755. Na construção do casarão - anexo à residência e que visava servir de sala de espectáculos para a família Serra e outras abastadas da região - não foram descurados pormenores acústicos, e não se olhou a economias no tocante à decoração. Ali se realizaram óperas e outras peças declamatórias musicadas, assim como teatro. No início do século XX a sala foi fechada, perdendo-se desde então todo o valioso recheio que ostentava.

 
  Interior da igreja de N.Sra. do Rosário.
 
  Pormenor do interior da igreja de N. Sra. do Rosário.